domingo, 23 de outubro de 2016

a ler... Sue Townsend




Sue Townsend, Susan Lillian, nasceu em Leicester a 2 de abril de 1946. Frequentou a escola primária em Glen Hills. O seu pai era carteiro e teve cinco filhas, sendo Sue a mais velha. Aos 15 anos deixou a escola e trabalhou em diversas áreas, desde empregada numa bomba de gasolina até empregada numa loja.


Aos 18 anos casou-se e teve quatro filhos. Em 1978 o seu segundo marido incentivou-a a juntar-se a um grupo de escritores no “Phoenix Arts Centre” em Leicester, após ter admitido que em toda a sua vida adulta tinha vindo a escrever em segredo.

Em 1982 e 1984 escreveu duas peças de teatro, ambas apresentadas no “Royal Court Theatre”.A sua carreira ganhou novo fôlego quando, em 1981, venceu um prémio de melhor peça de teatro atribuído pela estação londrina “Thames Television”.

 No entanto, foi com os diários de Adrian Mole que o seu sucesso disparou, não só em Inglaterra, como em quase toda a Europa e até no Japão.

Em 1982 publicou o primeiro “ O Diário Secreto de Adrian Mole aos 13 anos e ¾” (“ The Secret Diary of Adrian Mole aged 13 ¾”),






seguido de “Adrian Cole na Crise da Adolescência”, em 1984 (“ The Growing Pains of Adrian Mole”) valeram-lhe o título de o melhor romancista dos anos 80.



Seguiram-se “”The True Confessions of Adrian Albert Mole” (1989), “Adrian Mole:From Minor to Major” (1991), “ Adrian Mole: The Wilderness Years” (1993), “Adrian Mole: The Cappuccino Years” (1999), “Adrian Mole e as armas de destruição maciça” (2004) (“Adrian Mole and the Weapons of Mass Destruction”).


Sue Townsend escreveu outras obras desta coleção, que venderam mais de oito milhões de cópias, foram traduzidas para 30 línguas e foram adaptadas para a rádio, televisão e teatro.

Escreveu outras obras que foram consideradas “best selling works” como “ A rainha e eu”(1992) (“The Queen and I”),





“Crianças fantasma” ( 1997) ( “Ghost Children”) e “Número dez” ( 2002 ) (“Number Ten”).





As obras aqui destacadas estão disponíveis na Biblioteca Escolar Clara Póvoa.

Em 1991 foi-lhe atribuído o título de “Honorary MA” pela Universidade de Leicester.


Em 2001 a escritora esteve no Porto a participar na conferência “Sob Influência” na Biblioteca Almeida Garret. Na altura contou um pouco da sua vida enquanto criança e a forma como nasceu o seu gosto pela leitura e pela escrita.

A escritora sofria de diabetes e nos últimos anos foi perdendo a visão. Morreu aos 68 anos, em sua casa.

Dotada de um excelente sentido de humor, os seus livros são divertidos, ao mesmo tempo que nos levam a refletir sobre as questões do quotidiano.

Para saber mais sobre esta escritora, veja aqui, aqui e aqui
Luísa Torres 

Sem comentários:

Enviar um comentário