segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Freddie Mercury - o REI dos Queen

[modos de ver e de ouvir]


                                                                              For me he represents an era when people were less afraid of living life to the full. This was in the Seventies                                                                                               when rock's extravagances went beserk. 
Perhaps we're not living in that time anymore.  
(Annie Lennox)

Freddie Mercury é uma lenda incontornável no panorama musical século XX.
O artista nasceu em 1946, em Zanzibar (ex-colónia britância, em África), com o nome de Farrokh Bulsara. Contudo, em 1964 mudou-se para Londres, junto da sua família, aquando da Revolução Civil que se dava na sua terra natal. Pertenceu a alguns grupos musicais (como ''Ibex'' ou o trio ''Smile''), mas foi ao lado dos músicos Brian May, Roger Taylor e John Deacon que Freddie foi reconhecido pelo seu enorme talento musical, integrando a banda Queen desde 1970.

 Fig. 1 - A banda Queen, com Roger Taylor, Freddie Mercury, Brian May e John Deacon.
Com os Queen, Freddie realizou mais de 700 concertos, ao longo de 15 anos, atuando nos cinco continentes, um feito raro e meritório, que prova o enorme êxito da banda. Mercury era, realmente, versátil: além de uma voz poderosa, com uma tessitura fora do comum, o músico tocava ainda outros instrumentos, como o piano ou a guitarra, e conseguia uma comunicação peculiar e recíproca com o seu público. Fora do palco, dizem que Mercury era reservado, mas, assim que pisava este, o artista transformava-se num quase herói, forte e invencível, que continua a ser admirado por tantos ouvintes. O cantor acabaria por inspirar muitos outros artistas; um exemplo é o da cantora contemporânea Lady Gaga, que ''carrega'' no seu nome artístico o tributo a Freddie e à música dos Queen ''Radio Gaga''.

Fig. 2 - Logotipo da banda Queen
Mercury acabaria por falecer em Londres, em 1991, vítima de broncopneumenia, uma grave consequência da doença de que padecia há já algum tempo, e que apenas assumiu um dia antes da sua morte: a SIDA.  

Jamais o mundo esquecerá uma banda como os Queen, quer pelo sucesso das suas canções rock quer pelas brilhantes performances do Rei Freddie Mercury. O êxito da banda não pode assentar só nesta grande personalidade, e é certo que todos os outros membros têm um papel essencial para a carreira da banda. Porém, é difícil não reconhecer que Freddie foi um artista sublime, singular, inimitável que deu a esta banda um contributo fulcral e que fez de Queen um grupo sui generis.

Fig. 3 - Freddie Mercury
A fadista Mariza canta, na música ''Chuva'', que há gente que fica na história / na história da gente. Freddie, com os Queen, ficou, indubitavelmente, na nossa História. Eles são os campeões! As suas músicas não cessarão de ser ouvidas, tal como o seu refrão será alegremente trauteado por cada um de nós.

E o espetáculo continuará…
(''The show must go on'' - https://www.youtube.com/watch?v=4ADh8Fs3YdU )


Ana Margarida Simões, 12.º LH 

Referências bibliográficas

Wikipedia. (2015, janeiro 30). Freddie Mercury. Disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/Freddie_Mercury

Sem comentários:

Enviar um comentário