sexta-feira, 13 de março de 2015

a ler

David Lodge


Fig- 1 - David Lodge
David Lodge nasceu em Londres a 28 de janeiro de 1935. Estudou Literatura na University College London, tendo-se doutorado na Universidade de Birmingham, onde lecionou até 1987, no Departamento de Inglês, altura em que se retirou do ensino para se dedicar inteiramente à escrita, continuando a viver em Birmingham.

É autor de uma vastíssima obra que o consagrou internacionalmente como uma das vozes mais relevantes da literatura inglesa moderna e já esteve nomeado por duas vezes para o Man Booker Prize (em 1984, com Small World, e em 1988, com Nice Work). Traduzida em vinte e cinco línguas, grande parte da sua obra encontra-se traduzida também em Português e editada em Portugal, onde é muito popular. Lodge considera-se um católico cultural, "desmitologizado" e crescentemente cético.

David Lodge é ainda autor de várias obras importantes de ensaio na área da literatura, como também de séries de televisão, entre as quais da adaptação de Um Almoço Nunca é de Graça, que ganhou o prémio para a Melhor Série de Televisão de 1989 da Royal Television Society.

Na nossa biblioteca temos várias obras do autor. Aqui te deixamos as que podes requisitar.

Longe do abrigo


As restrições de uma infância em tempo de guerra e as inevitáveis carências sofridas pela população britânica em nada contribuíram para beneficiar a juventude de Timothy. Mas as marcas deixadas pela Segunda Guerra Mundial esbatem-se e a sua própria vida vai mudar quando a sua irmã mais velha, Kath, o convida para passar o Verão em Heidelberg. Kath, que saíra de casa para trabalhar para o exército americano, introduz o irmão de dezasseis anos num estilo de vida vertiginoso, excessivo e extravagante. Nesse meio, ele vai descobrir o prazer de viver e os primeiros jogos de sedução. Deslumbrado pelos hábitos indulgentes dos americanos, mas ao mesmo tempo sensível à moral abatida da comunidade alemã, Timothy descobrirá que essas férias de Verão constituem, ao fim ao cabo, um inesquecível ritual de passagem da infância para a vida adulta.


 A troca



A Universidade do Estado de Euforia, nos Estados Unidos, uma selva de vidro e betão, e a Universidade de Remexe, na Grã-Bretanha, velha e de tijolo, têm um programa de intercâmbio anual dos seus docentes. Normalmente, as trocas ocorrem sem qualquer história digna de registo. Mas quando o Professor Philip Swallow troca de lugar com o Professor Morris Zapp, os dois académicos vêem-se apanhados num verdadeiro turbilhão, a que ninguém fica imune: estudantes, colegas, mesmo as próprias mulheres, todos são trocados à medida que a tensão cresce.

O Museu Britânico ainda vem abaixo



Adam Appleby formou-se em Literatura e é um católico praticante. Casado e pai de três filhos, a sua tese espera a luz do dia no Museu Britânico, enquanto a sua mulher, em casa, aplica o método das temperaturas. Mas parece que a "roleta do Vaticano" falhou de novo, pois um quarto filho vem já a caminho. A serpente alicia então Adam a fazer uma visitinha à farmácia...

Um almoço nunca é de graça



O complexo industrial de Rumidge acorda para mais uma semana de trabalho. Dois carros, tão diferentes como os seus condutores, atravessam a cidade em direções opostas. Vic Wilcox, administrador de uma empresa em crise, considera que conduzir o seu Jaguar lhe oferece um intervalo relaxante entre os motivos de ansiedade domésticos e uma imensidão de problemas que o aguardam na fábrica. Por seu turno, num velho Renault 5, Robyn Penrose dirige-se para a universidade onde ensina Literatura Inglesa ao mesmo tempo que reflete sobre o caráter efémero do seu trabalho.
Entre Vic e Robyn nada há em comum senão a dúvida profunda sobre o mundo do outro e uma preocupação cada vez maior com a crise económica. Mas naquela manhã ignoram ainda a existência um do outro. É quando se encontram que se dá a colisão delirantemente cómica entre estilos de vida e ideologias. A indignação de Vic com as ideias da sua assistente esquerdista só é comparável com o desânimo de Robyn perante a infernal máquina capitalista. Há encontros de onde nada de bom parece poder resultar, contudo...

Um homem de partes


Fascinado pelo génio de H. G. Wells - o visionário autor de A Guerra dos Mundos e A Máquina do Tempo - David Lodge recria a vida excêntrica e tumultuosa daquele que ficou para a posteridade conhecido como "o homem que inventou o amanhã". H. G. Wells foi em tempos o escritor mais famoso do mundo. Agora, isolado na sua casa londrina durante o Blitz de 1944, faz o balanço de uma vida invulgarmente intensa. Wells desafiou todas as probabilidades ao quebrar o ciclo de pobreza da sua família. Lutou desde cedo contra uma realidade que estava aquém do seu génio e foi recompensado com uma ascensão meteórica no meio intelectual dos últimos anos da Inglaterra vitoriana. Dono de uma fraca figura mas um imenso carisma, abandonou-se ao amor livre de forma enérgica... e frequentemente devastadora. Homem de contradições e de extremos, foi um socialista perdulário, um feminista mulherengo, um romancista em rota de colisão com o romance. Amou e foi amado por várias mulheres extraordinárias, mas no seu íntimo acarinhou muito poucas. Será através delas que Wells questiona agora o sentido da sua vida.
Para aprofundar o conhecimento sobre este autor, propomos um conjunto de recursos na web. Um percurso biográfico do British Council, revisões literárias e artigos de fundo no jornal The Guardian, uma lista das obras do autor na Goodreads, uma entrevista com o autor na The Camelot Project e uma revisão literária na London Review of Books
Boas leituras!
Adélia Maranhão

Referencias bibliográficas:
Wikipedia.(2013, março 16). David Lodge. Disponível em http://pt.wikipedia.org/wiki/David_Lodge


Sem comentários:

Enviar um comentário