quinta-feira, 9 de abril de 2015

Salvador Dalí e a Pintura Surrealista

Modos de ver e ouvir


                                                                                                           Cada mañana, cuando me levanto,                                                                                                        experimento una exquisita alegría, la alegría de
                                                                                                      ser Salvador Dalí, y me pregunto entusiasmado                                                                    ‘¿qué cosas maravillosas logrará hoy este     
     
Salvador Dalí?'       (Salvador Dalí)


Como sabemos, a História da Arte do século XX fala-nos em inúmeras vanguardas, numa explosão de correntes artísticas que romperam com o tradicional e com todas as conceções da arte levadas em conta até então. Desde os primeiros anos do século que vários movimentos inovadores, e nem sempre vistos com bons olhos, se erguiam e tentavam impor-se - uns conheceram uma fama mais duradoura, outros rapidamente caíram em esquecimento. Dentro dessas vanguardas, podemos listar o Fauvismo, o Expressionismo, o Cubismo, o Abstracionismo, o Dadaísmo, o Futurismo e, claro, o Surrealismo, de que hoje falamos!
Esta criativa corrente artística surgiu em Paris, no ano de 1924, através da publicação do ''Manifesto Surrealista'' de André Breton, e estender-se-ia até ao final da Segunda Guerra Mundial. (Pode ler-se o Manifesto aqui). Entre os principais artistas surrealistas encontravam-se Salvador Dalí, René Magritte, Joan Miró, Max Ernst, Yves Tanguy, André Masson e Marc Chagall.



Fig. 1 - Fotofrafia do grupo surrealista, em 1933, onde se vêem  Tzara, Eluard, André Breton, Hans Arp, Salvador Dalí, Yves Tanguy, Max Ernst e René Crevel e Man Ray


Através de várias técnicas pictóricas, os surrealistas tentavam cativar o público com figuras simbólicas, trazendo para a tela o mundo do subconsciente e dos sonhos. Dizia-se que o contexto do pós-guerra exigia uma arte completamente nova, que espelhasse o que de mais profundo há no Homem, tentando compreendê-lo na sua totalidade. Não nos esqueçamos ainda de que a psicanálise tinha dado os seus primeiros passos, e que as ideias de Freud tinham causado entusiasmo. Salvador Dalí, de quem falaremos agora, chegaria mesmo a conhecer Freud, em 1938; o pai da psicanálise viria mesmo a anotar no seu diário, após aquele encontro:

Até então, sentia-me tentado a considerar os surrealistas, que aparentemente me escolheram como o seu santo padroeiro, como loucos por completo (digamos que a 95%, como o álcool puro). Aquele jovem espanhol, com os seus esplêndidos olhos de fanático e inegável domínio técnico, levou-me a reconsiderar a minha opinião.


Fig. 2 - Fotografia de Salvador Dalí


Dalí nasceu na cidade espanhola de Figueres em 1904, no seio de uma família burguesa. Em 1919, entrou na Academia de Belas Artes de Madrid, onde conhece o futuro cineasta Luis Bañuel e o poeta García Lorca (que lhe viria a dedicar a ''Ode a Salvador Dalí''). Em 1927, o pintor viaja até Paris, onde se junta ao grupo surrealista liderado por Breton. Dois anos depois apaixona-se por uma mulher, Gala, que viria a ser a sua esposa. O artista regressa a Espanha apenas em 1948, continuando sempre a pintar, falecendo em 1989, na cidade de Púbol.



Fig. 3 - ''A persistência da memória'', quadro de Dalí


De Dalí, além de pinturas criativas que nos fazem refletir sobre o tempo ou a morte, ficam também os relatos de uma personalidade única, peculiar e excêntrica, plena de um sentido de humor invulgar, tão inusitado como o seu modo de olhar para a vida em sociedade. Uma vez mais, parece não haver o espaço necessário para descrever, num modesto artigo de blogue, as grandes personagens que constroem a nossa História. Fica a sugestão de se perderem nas pesquisas sobre as obras deste pintor, nos seus escritos, e nas curiosas histórias da sua vida…                                                         


  Ana Margarida Simões, 12ºLH


Referências Bibliográficas

ArteEspaña. (s/d). Surrealismo. Pintura Surrealista.  Disponível em http://www.arteespana.com/surrealismo.htm