terça-feira, 26 de abril de 2016

Há sempre alguém que diz que não



Há sempre alguém que semeia

Canções no vento que passa

Manuel Alegre



Quando o medo de expor os sentimentos desaparece, quando a importância das consequências do que se é dito é reduzida ou quando se foge da normal linha de pensamento é aí que se arrisca. É aí que a coragem do querer e a sabedoria do persistir aparecem. E, principalmente, é aí que se semeiam canções no vento que passa.


Nada muda nem nada evolui se a atitude de monotonia em relação ao que se acha incorreto permanecer constante. 


É fundamental que haja alguém que semeie canções, alguém com coragem, que se destaque, que queira mais e melhor; que não desista, resista; que lute pela justiça, pelos seus ideais, pelo que mais anseia. Apenas com esforço e persistência nesse esforço isso acontece.


O futuro depende do que se espera dele, mas principalmente do que se faz para chegar aos objetivos idealizados. Mais do que acreditar, é trabalhar para isso. Não é contentar-se com pouco e muito menos desistindo que se chega aonde se quer.


E é por isso que há sempre alguém que semeia canções no vento que passa. Há sempre alguém que diz não, que não cede à tentação. Porque enfrentar e ultrapassar os medos é a chave do sucesso. E enquanto houver força de vontade, a esperança num futuro melhor não se desvanece.


Filipa Santos, 12.º CT3

1 comentário: